top of page
  • Foto do escritorLucas Bueno

Música como instrumento de aprendizagem

A criança, quando em contato com a música, passa a ter inúmeros benefícios na construção do conhecimento, de forma integradora, motivadora e facilitadora dentro do processo ensino/aprendizagem, por relacionar-se a aspectos emocionais, cognitivos e sociais. Promovendo assim, a integração entre o corpo e a mente, a sensibilidade e a razão, a técnica e a criatividade.


O tocar e o ouvir um instrumento, bem como a voz que fala, canta, imita, inventa, e movimenta-se no corpo e no ambiente, são elementos de aprendizagem, de criação e ação que motivam e ativam a expressão, favorecendo as relações de aprendizagem, sobretudo no que tange à autonomia de aprender.


Em relação aos aspectos emocionais, observamos que a vivência dos elementos sonoros proporcionada pelos atos musicais, se constitui numa oportunidade de aprender e inventar para si e para o mundo tramas sonoras cada vez mais harmônicas.


Ao perceber sonoridades diversas em seu corpo, ao explorar sons ao seu redor, ao manipular sonoridades de acordo com seu gosto e sua curiosidade, o aluno acaba por descobrir em si próprio potencialidades talvez adormecidas, aumentando sua autoestima. Bem como pode servir de estratégia para auto regular as emoções.


Juntamente ao trabalhar com a música, podemos aplicar vários Princípios Bíblicos, mas um deles é bem importante; o do Autogoverno. Regular-se entre a emoção e ação durante a aprendizagem é uma habilidade que começa a ser desenvolvida ainda na primeira infância; fase essa que é de extrema importância quando pensamos a constituição do sujeito que aprende na sua integralidade.





Professor Lucas Bueno

19 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page